Circuito do Vale Europeu Catarinense

Bom dia aventureiros!

e6d6ee3fe5bf084791e94a2b97fa68dfP1010024 68973_10151432118948958_1293678743_n020 (2)   20130212_120419

Hoje o roteiro é o Circuito Vale Europeu Catarinense. Localizada no Vale do Itajaí, a região é famosa por eventos como a Oktoberfest de Blumenau e possui herança cultural dos colonizadores alemães, italianos, austríacos e poloneses. Além do turismo ecológico o Vale Europeu possui muitas outras atrações: da arquitetura típica à culinária.

Eu fui à região fazer o Circuito do Cicloturismo que tem como roteiro um total de 300km com início e término na cidade de Timbó-SC, a cerca de 30km de Blumenau. O percurso pode ser dividido em parte alta e parte baixa. Se você não quiser fazer o roteiro completo pode apenas pedalar pela parte baixa. Essa acompanha o vale dos rios, indo de Timbó até Rodeio. Possui subidas e descidas, retornando sempre a uma altitude pouco maior do que a do nível do mar. Por estas características de relevo, pode ser feito por pessoas que possuam um condicionamento físico razoável e uma certa experiência com bicicleta.

Já na parte alta, o Circuito sobe a serra em direção às represas, que ficam a cerca de 700m de altitude. É uma região um pouco mais isolada, onde a natureza está muito presente. São frequentes os trechos em que a estradinha estreita se embrenha na mata e permite que o cicloturista fique muito próximo dos pássaros e outros pequenos animais. O relevo é mais acentuado e exige um bom preparo físico para enfrentar alguns desafios como os longos trechos de subida, e uma certa experiência em cicloturismo, uma vez que o roteiro cruza locais menos habitados.

A região onde passa o Circuito possui belíssimas paisagens e uma natureza bem preservada, com muitas áreas de Mata Atlântica ainda intocadas. Nas partes mais altas há também as imponentes araucárias, típicas do Sul do Brasil. A presença da água é um dos destaques deste roteiro, além de ser uma das áreas com maior concentração de nascentes do país, são inúmeras cachoeiras, rios e riachos pelo caminho. Muito gostoso, pois realizamos o circuito em fevereiro durante o carnaval e à medida que sentíamos algum tipo de desgaste parávamos nas cachoeiras para nos refrescar.

Cachoeira de zimbros

Cachoeira de zimbros

Outro aspecto interessante do Circuito é a marca da cultura europeia, que se manifesta fortemente nos hábitos e tradições da população. A imigração, inicialmente alemã, seguida da italiana, é visível em muitos aspectos como a arquitetura, a gastronomia, a música e os esportes. Fomos convidados a entrar na casa dos moradores locais para sentir e usufruir da cultura local.

Durante as pedaladas observamos a arquitetura Enxaimel, proveniente do sul da Alemanha. Provamos vinhos e queijos produzidos com a tradição italiana e tivemos contato com o modo de vida simples e tranquilo das pessoas do campo.

Mas definitivamente o mais legal foi que ao fim dos trajetos tanto em Timbó como em Pomerode, nos reunimos nas cervejarias artesanais locais para brindar mais um dia de desafio superado. Em Pomerode a cervejaria Schornstein é localizada em um charmoso prédio tombado pelo patrimônio histórico, que tem uma imponente chaminé de 30 metros de altura feita de tijolos maciços artesanais. Daí vem a origem do nome Schornstein, que, em alemão, significa chaminé. Existe ainda a possibilidade de fazer uma visita monitorada às instalações da cervejaria para conhecer todo o processo de fabricação da bebida e ainda degustar um chope tirado direto do tanque.

5505_4967210750959_899800163_n 20130210_164309

O cicloturismo pode ser realizado a qualquer momento do ano, basta se cadastrar e ter acesso ao guia que é disponível online pelo site oficial http://cicloturismo.circuitovaleeuropeu.com.br/downloads/ tudo é muito bem indicado. Porém, todo ano durante o carnaval é realizado o evento oficial. O circuito é autossuficiente, portanto você deve carregar todos seus utensílios.

SUPER recomendo tanto pela integração cultural, ecológica e claro a gastronômica.

307918_611736092186626_1756420984_n